Origem histórica do nome Sport Club Internacional

Abaixo uma pesquisa feita por Antonio Medeiros, coloradaço de Santa Maria.

1) De acordo com uma publicação da Rio Gráfica e Editora S.A., na edição alusiva ao SPORT CLUB INTERNACIONAL, da série Grandes Clubes Brasileiros, de 1970, pode-se ler o seguinte:

“E como surgiu o nome? (*Pergunta esta feita pela revista*)

(*Resposta de João Leopoldo Seferin*) Os irmãos Poppe lançaram logo o nome de SPORT CLUB INTERNACIONAL, e a razão é muito simples: eles haviam jogado num quadro com o mesmo nome em São Paulo.

Na terceira reunião do grupo, realizada no dia 04 de abril de 1909, acabou sendo fundado o clube. Uma equipe de futebol de brasileiros, coisa rara, pois só os estrangeiros jogavam em Porto Alegre por aquela ocasião.”

2) Segundo uma publicação do SPORT CLUB INTERNACIONAL da temporada 2004, lê-se que:

“O INTER nasceu da luta contra o preconceito. Seus fundadores, os irmãos José Thomaz, Henrique Poppe Leão e Luiz Madeira Poppe resolveram criar um clube de futebol para a prática do esporte que tanto amavam. Os três eram comerciantes paulistas e estavam cansados de serem recusados nos dois clubes de futebol de Porto Alegre, que não abriam as portas para eles porque não eram bem conhecidos na capital gaúcha. O nome SPORT CLUB INTERNACIONAL foi sugerido por Henrique Poppe em uma referência ao Internacional, de São Paulo, campeão paulista e time defendido pelos Poppe antes de migrarem para o Sul. Logo na fundação, a entidade estabeleceu como norma a abertura ao maior número de pessoas possíveis. O INTER deveria ser o time do povo de Porto Alegre. E assim nasceu o clube mais popular do Rio Grande do Sul no dia 04 de abril de 1909.

3) De acordo com uma publicação da Vida COLORADA, que apresenta o SPORT CLUB INTERNACIONAL de 1997:

“Três jovens paulistas recém-chegados a Porto Alegre no início do século 20 queriam jogar futebol, mas não eram aceitos por nenhum time da cidade, e resolveram fundar o seu próprio clube. A histórica reunião aconteceu na noite de 4 de abril de 1909, uma segunda-feira (*aqui um erro, pois 04/04/1909 foi um domingo*), no porão da casa do número 141 da Avenida da Redenção (hoje João Pessoa, 1021). Sob o comando dos três paulistas – os irmãos Henrique Poppe, José Thomaz Poppe Leão e Luiz Madeira Poppe – 40 rapazes (eram esperados apenas 20) fundaram o SPORT CLUB INTERNACIONAL. Já na ata de fundação, ficou estabelecido que o novo clube não teria restrições raciais, religiosas ou econômicas. Estava nascendo o Clube do Povo – o SPORT CLUB INTERNACIONAL.

(…) O nome foi escolhido pelos três paulistas, torcedores de um time chamado Internacional que já existia em São Paulo.”

4) Conforme uma publicação do SPORT CLUB INTERNACIONAL de 1994 Edição Comemorativa aos 25 anos do Beira-Rio:

“A história do *team creado* num porão

O ano é 1909. Porto Alegre é pouco mais que uma aldea. E nasce um nóvel club de foot-ball: o Sport Club Internacional.

… Mas os distinctos rapazes que praticam o bello sport bretão na Volta do Cordeiro, no segundo districto, em Porto Alegre, tem compromisso mais importante: effectuam esta noite uma reunião no porão da casa de um d’entre elles, João Leopoldo Seferin, na Avenida Redenção, 141 ( nome da avenida vai mudar para João Pessoa, e número depois será 211, e mais tarde 1.025).

Assumpto: a fundação de um nóvel club de foot-ball.

(…) A reunião termina com uma phrase de Henrique Poppe Leão, enquanto todos assignam a ata de fundação:

– Teremos uma nova reunião no próximo domingo, em a qual effectuaremos a escolha do nome do nosso club e a eleição da primeira directoria.

Os Poppe são todos jogadores de foot-ball: Henrique, o mais velho é *forward*, e José, o segundo, *goalkeeper*, enquanto Luis ainda não passou dos filhotes. Na segunda reunião, dia 11 de abril de 1909, Henrique faz a descripção das vantagens da escolha do nome “INTERNACIONAL” para a nóvel sociedade: Inter, ou *Internazionale*, é o nome de um grande club de Milão, Itália, de onde vieram os pais dos Poppe; e o nome do campeão de São Paulo, de onde vem os três, também é Internacional. Prompto, a proposta sôa symphatica, e o novo *team* vai mesmo ser ‘SPORT CLUB INTERNACIONAL’.”

5) Segundo Kenny Braga, no livro INTER – Orgulho do Brasil (livro este na 3ª edição, e que deve ter muitas outras edições), escreve o seguinte:

*”Nasce uma paixão*

Quando o dia quatro de abril de 1909 amanheceu em Porto Alegre, alguns estudantes e comerciários levantaram mais cedo do que recomendava a rotina de domingo. Um fato esportivo, marcado para a tarde daquele dia, mudaria o ânimo da cidade, aglutinando pessoas, revitalizando energias e deixando para trás boa parte do INTEResse da população pelos hipódromos, circos e velódromos.

Eles se sentiam tão importantes como o presidente do Estado, Borges de Medeiros, e o intendente da Capital, José Montaury. E tão amorosamente porto-alegrenses, como os últimos aguadeiros e os acendedores dos lampiões a gás de hidrogênio, que ainda marcavam a paisagem urbana da cidade, então com
180 mil habitantes.

O local escolhido para a reunião não poderia ser mais modesto: o porão da residência de número 141 da Avenida Redenção, hoje João Pessoa, onde morava João Leopoldo Seferin, jovem como eles e também tocado pelo sonho dos irmãos paulistas, Henrique, José e Luis Poppe, que semearam em Porto Alegre a idéia de fundar um novo clube de futebol…

… a juventude de origem germânica predominava no clube Sociedade Frisch Auf.

…, o novo clube também elaborou seus estatutos, aprovados no início de maio, e definiu as cores de seu uniforme. (…) A essa altura, ninguém questionava a validade do nome resultante de proposição de Henrique Poppe que, como bom paulista, era fã do Sport Club Internacional, campeão em sua terra no ano de 1907.

… divergências à parte, numa coisa todos concordavam: o INTERNACIONAL jamais deveria se afastar de sua vocação popular, democrática e carnavalesca.

*Origem em São Paulo*

Havia um Sport Club Internacional em São Paulo, do qual os irmãos Poppe, fundadores do INTER, eram torcedores. O time paulistano foi criado em 19 de agosto de 1898 por 25 rapazes que queriam organizar uma nova equipe para a prática de futebol.

O respeito à diversidade também era marca do clube de São Paulo – os fundadores eram brasileiros, alemães, franceses, portugueses e ingleses. A primeira proposta de nome, S. C. Germânia, foi rejeitada. Prevaleceu o nome de Sport Club Internacional numa alusão à diversidade ali representada. O grupo decidiu pelas cores vermelho e preto.

Logo, a equipe do Internacional paulistano começou a ser montada e cresceu rápido, já que aceitava sócios sem restrições, ao contrário das demais, fechadas às suas colônias. O clube teve importante participação nos primeiros anos do século 20, vencendo o Campeonato Paulista de Futebol em duas oportunidades: 1907 e 1928. Mas em 1933, em dificuldades financeiras, a equipe optou por se fundir ao Antarctica Futebol Clube, dando origem ao Clube Atlético Paulista.”

6) Ruy Carlos Ostermann, no livro Meu Coração é Vermelho afirma que:

“A informação geralmente aceita é a de que o nome do novo clube tenha sido referência ao Internacional, clube de São Paulo ao qual tinham se filiado, antes de virem morar em Porto Alegre, os três irmãos Poppe: Henrique, o orador oficial (e integrante da diretoria com este cargo, o que se explica pelo caráter de evento social que se dava ao futebol, com cerimônias e recepções, antes, durante e depois dos jogos, e pela importância da oratória como um atributo invejável dos melhores homens públicos), José, capitão do time, o que equivaleria hoje ao cargo de técnico, e Luis, que fazia parte da
primeira comissão de campo, ele e mais três.

O discurso de Henrique Poppe na reunião, mais do que lembrar o clube paulistano de mesmo nome, é uma clara manifestação de intenção e foi mesmo o que mobilizou aqueles jovens a comparecer a uma reunião num domingo à tarde no porão da residência da família Seferin, na Avenida Redenção, 141, correspondente ao número 1.025 da atual João Pessoa. Henrique disse o seguinte: que estava fundando um clube para brasileiros e estrangeiros. Uma clara alusão à política de discriminação dos outros clubes de futebol de Porto Alegre.”

7) No livro A História dos grenais, de David Coimbra, Nico Noronha e Mário Marcos de Souza, a referência ao nome do SPORT CLUB INTERNACIONAL, aparece da seguinte forma:

“(…) os três irmãos Poppe, Henrique, José e Luis, que deram a idéia de formar um *club* de *foot-ball*, tinham menos de 20 anos. Eram paulistas. Estavam no Estado desde 1908, quando montaram uma próspera loja de roupas. Como praticavam o *foot-ball* em São Paulo, ao chegarem a Porto Alegre tentaram ingressar numa sociedade dedicada a esse esporte. (…) eram recém-chegados, não tinham nenhuma indicação nem conhecidos ilustres na cidade. A única saída, portanto, era fazer um *club* de *foot-ball* deles e para eles.

Assim nasceu o INTERNACIONAL.”

8) No livro O Gigante da Beira-Rio entra na Literatura Brasileira, de diversos autores, mostra matéria do jornal Correio do Povo de 06/04/1909.

“Um grupo de jovens empregados no comércio, e residentes do 2º distrito, acaba de fundar uma sociedade cujos fins são o cultivo do bello sport bretão. A novel sociedade, que conta já com uma matrícula de quarenta sócios, ainda não escolheu o seu nome. Sabemos que, por toda a semana, será eleita a sua diretoria, sendo então deliberado como se denominará a nova agremiação.”

E no Correio do Povo do dia 14/04/1909, dizia o seguinte: “Há dias, noticiamos que um grupo de jovens empregados no comércio e residentes no 2º distrito, havia fundado uma sociedade para o cultivo do foot-ball. A nóvel agremiação, que conta já com regular numero de sócios, denomina-se SPORT CLUB INTERNACIONAL. (…)  Ao SPORT CLUB INTERNACIONAL almejamos vida longa e de perennes felicidades.”

9) Conforme o livro gre-NAL A História de um Clássico, de José Ney no livro de número 2 (são três os livros que José Ney escreveu), de 1981, há o seguinte destaque para a história da criação do SPORT CLUB INTERNACIONAL:

“Só em abril de 1909 é que surgiu o Inter. Quase seis anos depois (da fundação do principal rival de hoje). E também por influências de paulistas, (três irmãos) que trabalhavam no comércio de Porto Alegre, e que traziam de sua terra, uma vontade imensa de jogar futebol. Eles tinham visto o sucesso que começava a acompanhar o (co-irmão), e numa tarde de domingo resolveram criar um clube. E destes três irmãos paulistas (os Poppe), Henrique era o mais entusiasmado. Eles já tinham conseguido um par de goleiras, uma bola e um apito, e alguns amigos mais corajosos, que estavam dispostos a jogar bola. E na tarde de 04 de abril de 1909, além dos Poppe, entre estudantes e comerciários, estava um jovem de 17 anos: João Leopoldo Seferin (falecido em 29.05.74) e foi exatamente com Seferin que ficou a responsabilidade de presidir o INTER pela primeira vez. Nenhum dos Poppe quis ficar com a honraria. Dois dias depois, a 11 de abril (aqui um erro na escrita, pois o correto é sete dias depois), formava-se a primeira diretoria do novo clube. Um clube de origem simples, que também não tinha onde treinar (sempre conseguia campos emprestados) como o da Rua Arlindo, ou no campo da Redenção (próximo ao atual Hospital de Pronto Socorro). Um clube que até pedia para Seu Cordeiro, o dono de um armazém das proximidades, para guardar as goleiras, camisetas, meias e calções. A bola, a bola não!!! A bola era muito preciosa, e carregavam sempre com eles.

10) De acordo com Carlos Lopes dos Santos, no livro O Gigante da Beira-Rio, de 1983, destaca-se o seguinte:

“Por que teria surgido, e depois sido aprovado somente no dia 11 de abril de 1909, o nome SPORT CLUB INTERNACIONAL?

Vimos que na Assembléia Geral convocada para a fundação do clube de futebol, realizada no dia 04 de abril de 1909, devido à maior afluência de INTERessados, a ordem do dia não pôde ser cumprida. Foi necessária a convocação de uma nova e segunda reunião, em continuação à primeira, para o dia 11 de abril de 1909, quando, então, a Assembléia Geral pôde aprovar um dos nome sugeridos – SPORT CLUB INTERNACIONAL – e eleger a sua primeira diretoria. Isto foi possível graças ao INTEResse e à habilidade do jovem paulista Henrique Poppe Leão e seus irmãos José e Luís Poppe, que haviam pertencido ao Sport Club Internacional de São Paulo. O Internacional, no ano de 1909, era o campeão de São Paulo. Nascia assim, em Porto Alegre, um novo clube de futebol, com a responsabilidade também de se tornar, no futuro, um grande campeão.” (algo que foi seguido a risca!!!)

Neste livro é que aparece de forma mais detalhada a História Completa da fundação e de seus fundadores do SPORT CLUB INTERNACIONAL.

11) De acordo com uma publicação batizada de COLORADO do SPORT CLUB INTERNACIONAL, de 1989, edição comemorativa aos 80 anos do clube:

“Em busca de melhores oportunidades no ramo do comércio, chegam a Porto Alegre os irmãos Henrique, José e Luiz Poppe, vindos de São Paulo onde desenvolviam atividade esportiva no Club Internacional, Campeão Paulistano de Futebol. A paixão pelo esporte, levou-os a procurar um Clube onde pudessem continuar a prática do futebol. Todas as portas onde bateram, foram-lhes fechadas. Os clubes eram privativos de descendentes de povos estrangeiros.

Iniciava o mês de abril e a grande sensação no campo esportivo era a segunda visita que faria a Porto Alegre o Sport Club Rio Grande, o primeiro clube de futebol no Brasil. Por essa época um homem de mais ou menos 20 anos apresentou-se ao cronista esportivo Arquimedes Fortini, do Correio do Povo, dizendo que queria nacionalizar o futebol Porto-Alegrense, criando os ‘players crioulos’. Contou também que estava tratando de fundar um clube e que, se possível fosse, denominar-se-ia SPORT CLUB INTERNACIONAL. Dessa conversa resultou o convite, por parte do jovem Henrique Poppe, aos sócios de um club já existente, grêmio F.B. do qual Arquimedes Fortini era secretário, para participarem como fundadores da nova sociedade. O convite foi aceito: enrolaram-se as bandeiras do grêmio F.B., unindo-se os dois grupos a um único ideal: criar o clube de todos. (Aqui, para mim fica claro o primeiro caso de “vira-casaca”).

No dia 04 de abril, os três irmãos Poppe, juntamente com Antonio Coiro, João Leopoldo Seferin, Lagendre de Chagas Pereira, Breno Dornelles, Alfredo Waternick, Arquimedes Fortini, entre outros fundam o clube do povo. A reunião foi efetuada na Av. Redenção, 141. O nome ainda não havia sido aprovado, apenas a sua cor principal: ela seria vermelha como o sangue que corre por igual em todos. Oito dias depois, a 14 de abril (aqui um erro, pois em 14 de abril, haviam passados dez dias), o nome já era conhecido e aparece pela primeira vez na imprensa. Igualmente a primeira diretoria é empossada. O nome: SPORT CLUB INTERNACIONAL, uma homenagem ao clube de São Paulo que inspirara os jovens.
(…)
Seu primeiro adversário foi o grêmio, clube já organizado e praticante do esporte há um bom tempo. O resultado não poderia ter sido outro. A equipe do 2º distrito foi goleada por 10 a 0. Mas Vicente Pires, Horácio, Joaquim Carvalho, Alfredo Waternick, Juvenalino César, Luiz e José Poppe e seus companheiros não desanimaram. Sabiam que as derrotas iniciais eram inevitáveis, assim como tinham a certeza de que as vitórias chegariam (e vieram, mesmo!!). A semente estava lançada, o clube existia e era reconhecido. Quem desejasse dele participar era bem-vindo. A idéia inicial tinha vencido: este era um clube de todos para todos.

Este seria o Clube do Povo.

E esta é sua história!

12) No livro Histórias COLORADAS – Versão Mirim de Carlos Urbim, com ilustrações de Rodrigo Rosa, de 2005, aparece a versão sobre a Internazionale de Milão, dizendo o seguinte:

“O nome foi escolhido em homenagem à Inter, ou Internazionale, nome do clube de Milão, na Itália, de onde vieram os pais dos Poppe. As cores vermelho e branco vieram do bloco carnavalesco Venezianos, de Porto Alegre.”

13)  No livro Almanaque Esportivo do Rio Grande do Sul publicado em 1946 de autor Amaro Junior, na página 59 diz o seguinte:

“A Vida do E. C. Internacional”
Hexa-campeão de futebol de Pôrto Alegre e do Estado

Por ocasião da segunda excursão do E. C. Rio Grande a Pôrto Alegre, em 1909, os irmãos Poppe, – Henrique, José e Luiz – resolveram organizar um novo clube de futebol (a primeira visita do E. C. Rio Grande determinara a fundação do Grêmio Pôrto Alegrense e do F. C. Pôrto Alegre). Os irmãos Poppe, entretanto, jamais sonharam estar fundando o “clube do povo”. E é exatamente dêsse título que mais se orgulha o E. C. Internacional nesses tempos de agora, em que tanto se fala em democracia e igualdade de raças. Há muito que os colorados pertencem ao povo, embora tenhamos encontrado, em antigas publicações, referências a “seleção dos elementos” integrantes de seus quadros, e a afirmativa de que sua praça de esportes era frequentada apenas pela “melhor sociedade pôrtoalegrense”. A verdade é que logo após a fundação do Internacional, seus dirigentes compreenderam que o vermelho do emblema do clube atraía e solidificava em suas fileiras a “alma revolucionária das ruas”. E como clube do povo, o Internacional vive, há muitos anos, inteiramente no coração do povo.
O seu atual quadro social (3.400 sócios) está integrado por tôdas as camadas do povo – desde o burguês pacato até ao modesto artífice manual; desde o fazendeiro milionário até o humilde engraxate.
Logo nos primeiros dias de vida do clube, muitas pessoas se solidarizaram com os irmãos Poppe, entre êles, estavam os jovens Antonio Coiro, João Sefferin, Alcides Ortiz, Legendre das Chagas Pereira, Honório T. de Andrade e Antenor Lemos. Essa turma de rapazes com sangue novo, em seguida tratou de conseguir os elementos necessários para a prática perfeita do futebol, isto é, goleiras, bolas, apitos, etc. Os primeiros ensaios do E. C. Internacional (cuja denominação foi uma homenagem a outro Internacional então existente em São Paulo e, na época, uma das mais fortes agremiações esportivas do Brasil) foram efetuados num terreno baldio da Rua Arlindo, arrabalde da Azenha. Mais tarde o Internacional transferiu-se para a então denominada Chácara dos Eucaliptus, no mesmo bairro, onde permaneceu durante muitos anos. Com o correr do tempo, veio a mudança definitiva para o atual Estádio da Rua Silveiro, no Menino Deus.

almanaque esportivo

Fonte: Comunidade do Internacional no Orkut

Anúncios

9 comentários sobre “Origem histórica do nome Sport Club Internacional

  1. Ainda tem mais sobre esta pesquisa:
    9) Conforme o livro gre-NAL A História de um Clássico, de José Ney no livro de número 2 (são três os livros que José Ney escreveu), de 1981, há o seguinte destaque para a história da criação do SPORT CLUB INTERNACIONAL:

    “Só em abril de 1909 é que surgiu o Inter. Quase seis anos depois (da fundação do principal rival de hoje). E também por influências de paulistas, (três irmãos) que trabalhavam no comércio de Porto Alegre, e que traziam de sua terra, uma vontade imensa de jogar futebol. Eles tinham visto o sucesso que começava a acompanhar o (co-irmão), e numa tarde de domingo resolveram criar um clube. E destes três irmãos paulistas (os Poppe), Henrique era o mais entusiasmado. Eles já tinham conseguido um par de goleiras, uma bola e um apito, e alguns amigos mais corajosos, que estavam dispostos a jogar bola. E na tarde de 04 de abril de 1909, além dos Poppe, entre estudantes e comerciários, estava um jovem de 17 anos: João Leopoldo Seferin (falecido em 29.05.74) e foi exatamente com Seferin que ficou a responsabilidade de presidir o INTER pela primeira vez. Nenhum dos Poppe quis ficar com a honraria. Dois dias depois, a 11 de abril (aqui um erro na escrita, pois o correto é sete dias depois), formava-se a primeira diretoria do novo clube. Um clube de origem simples, que também não tinha onde treinar (sempre conseguia campos emprestados) como o da Rua Arlindo, ou no campo da Redenção (próximo ao atual Hospital de Pronto Socorro). Um clube que até pedia para Seu Cordeiro, o dono de um armazém das proximidades, para guardar as goleiras, camisetas, meias e calções. A bola, a bola não!!! A bola era muito preciosa, e carregavam sempre com eles.

    10) De acordo com Carlos Lopes dos Santos, no livro O Gigante da Beira-Rio, de 1983, destaca-se o seguinte:

    “Por que teria surgido, e depois sido aprovado somente no dia 11 de abril de 1909, o nome SPORT CLUB INTERNACIONAL?

    Vimos que na Assembléia Geral convocada para a fundação do clube de futebol, realizada no dia 04 de abril de 1909, devido à maior afluência de INTERessados, a ordem do dia não pôde ser cumprida. Foi necessária a convocação de uma nova e segunda reunião, em continuação à primeira, para o dia 11 de abril de 1909, quando, então, a Assembléia Geral pôde aprovar um dos nome sugeridos – SPORT CLUB INTERNACIONAL – e eleger a sua primeira diretoria. Isto foi possível graças ao INTEResse e à habilidade do jovem paulista Henrique Poppe Leão e seus irmãos José e Luís Poppe, que haviam pertencido ao Sport Club Internacional de São Paulo. O Internacional, no ano de 1909, era o campeão de São Paulo. Nascia assim, em Porto Alegre, um novo clube de futebol, com a responsabilidade também de se tornar, no futuro, um grande campeão.” (algo que foi seguido a risca!!!)

    Neste livro é que aparece de forma mais detalhada a História Completa da fundação e de seus fundadores do SPORT CLUB INTERNACIONAL.

    11) De acordo com uma publicação batizada de COLORADO do SPORT CLUB INTERNACIONAL, de 1989, edição comemorativa aos 80 anos do clube:

    “Em busca de melhores oportunidades no ramo do comércio, chegam a Porto Alegre os irmãos Henrique, José e Luiz Poppe, vindos de São Paulo onde desenvolviam atividade esportiva no Club Internacional, Campeão Paulistano de Futebol. A paixão pelo esporte, levou-os a procurar um Clube onde pudessem continuar a prática do futebol. Todas as portas onde bateram, foram-lhes fechadas. Os clubes eram privativos de descendentes de povos estrangeiros.

    Iniciava o mês de abril e a grande sensação no campo esportivo era a segunda visita que faria a Porto Alegre o Sport Club Rio Grande, o primeiro clube de futebol no Brasil. Por essa época um homem de mais ou menos 20 anos apresentou-se ao cronista esportivo Arquimedes Fortini, do Correio do Povo, dizendo que queria nacionalizar o futebol Porto-Alegrense, criando os ‘players crioulos’. Contou também que estava tratando de fundar um clube e que, se possível fosse, denominar-se-ia SPORT CLUB INTERNACIONAL. Dessa conversa resultou o convite, por parte do jovem Henrique Poppe, aos sócios de um club já existente, grêmio F.B. do qual Arquimedes Fortini era secretário, para participarem como fundadores da nova sociedade. O convite foi aceito: enrolaram-se as bandeiras do grêmio F.B., unindo-se os dois grupos a um único ideal: criar o clube de todos. (Aqui, para mim fica claro o primeiro caso de “vira-casaca”).

    No dia 04 de abril, os três irmãos Poppe, juntamente com Antonio Coiro, João Leopoldo Seferin, Lagendre de Chagas Pereira, Breno Dornelles, Alfredo Waternick, Arquimedes Fortini, entre outros fundam o clube do povo. A reunião foi efetuada na Av. Redenção, 141. O nome ainda não havia sido aprovado, apenas a sua cor principal: ela seria vermelha como o sangue que corre por igual em todos. Oito dias depois, a 14 de abril (aqui um erro, pois em 14 de abril, haviam passados dez dias), o nome já era conhecido e aparece pela primeira vez na imprensa. Igualmente a primeira diretoria é empossada. O nome: SPORT CLUB INTERNACIONAL, uma homenagem ao clube de São Paulo que inspirara os jovens.
    (…)
    Seu primeiro adversário foi o grêmio, clube já organizado e praticante do esporte há um bom tempo. O resultado não poderia ter sido outro. A equipe do 2º distrito foi goleada por 10 a 0. Mas Vicente Pires, Horácio, Joaquim Carvalho, Alfredo Waternick, Juvenalino César, Luiz e José Poppe e seus companheiros não desanimaram. Sabiam que as derrotas iniciais eram inevitáveis, assim como tinham a certeza de que as vitórias chegariam (e vieram, mesmo!!). A semente estava lançada, o clube existia e era reconhecido. Quem desejasse dele participar era bem-vindo. A idéia inicial tinha vencido: este era um clube de todos para todos.

    Este seria o Clube do Povo.

    E esta é sua história!

    12) No livro Histórias COLORADAS – Versão Mirim de Carlos Urbim, com ilustrações de Rodrigo Rosa, de 2005, aparece a versão sobre a Internazionale de Milão, dizendo o seguinte:

    “O nome foi escolhido em homenagem à Inter, ou Internazionale, nome do clube de Milão, na Itália, de onde vieram os pais dos Poppe. As cores vermelho e branco vieram do bloco carnavalesco Venezianos, de Porto Alegre.”

  2. A história que eu sei, não foi lida em noticia alguma, era contada por meu pai, João Leopoldo Seferim. Realmente os amigos tinham grandes ideais sociais, eram contrarios ao racismo, criaram por isso um clube para o povo. João Leopoldo era de origem portuguesa, era ruivo com olhos azuis, um moço, na época da criação do clube Internacional, mas já assumia responsabilidades em sua casa, por isso averiguava a possibilidade de comprar uma loja de tecidos.Nessa época conheceu os irmãos Poppe, que trabalhavam numa loja próxima a que ele se interessava. Ficaram amigos, daí a criarem o clube de futbol foi um passo,mas era João quem tinha mais posses, por isso eleito primero presidente com a responsabilidade de financiar tudo o que fosse necessário, assim pagava camisetas, festas, aluguel de campo, chuteiras, etc… História e fotos da criação do Internacional no site http://internacionalclubedopovo.synthasite.com

    Ida Maria

  3. Fica aqui meu agradecimento a todos que colaboraram com as informações acima. Forlacendo mais ainda o orgulho de ser colorado.

  4. meu sogro tem um titulo de socio patrimonial quardado, ele e um senhor idoso gostaria de saber se tem algum valor?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s