Google chuta a bunda do ECAD, que admite erro

O ECAD, orgão fiscalizador que cobra taxas de direitos autorais, tinha a intenção de cobrar pela incorporação de vídeos do YouTube e Vimeo em alguns blogs.

Levou um baita puxão de orelha da Google.

O caso ganhou repercussão na mídia mundial devido sua tamanha imbecilidade.

O próprio diretor de políticas públicas da Google Brasil teve que perder seu tempo pra esclarecer a situação e dar “uma luz” pra ECAD.

E a Google ao meu ver, só reconhece esse órgão devido ao próprio tamanho de sua gigante empresa que se obrigou a se tornar uma multinacional e com filial tupiniquim, pois se existisse somente a Google Inc (a Google da Califórnia/US) e controlasse tudo de lá, eu acharia muito bom ela “dar de ombros” pra esse assunto.

Brasileiro mais uma vez sendo motivo de piada lá fora.

Problemas com drivers de notebooks Positivo no Windows 7

Demorei algums minutos mas consegui sem muita dificuldade fazer funcionar o headphone e o microfone no meu notebook Positivo V146 rodando Windows 7 RC I, ainda em inglês.

Esta dica deve valer para os demais modelos e como também qualquer outro drive de dispositivo, aqui no meu caso era a placa de som.

Engana-se quem pensar que o Windows 7 iria aceitar o CD com drivers para Windows Vista. Não. O Instalador apresentou um erro, diz que não encontrou o componente correto ou sei lá, depois de mais duas tentativas o próprio assistente do Windows 7 forçou a instalação e ela prosseguiu, porém deu mais um erro no final.

No final das contas o que resolveu mesmo foi entrar com o CD do Windows Vista e localizar as pastas de drivers de som. No meu CD elas estavam localizadas em: D:\Drivers2_Audio\VIAHDAud\Drivers

Depois, foi só entrar no Gerenciador de Dispositivos do Windows 7 e fazer um update de drives apontando-o para este local.

audiow7

– Control Panel > Device Mananger e localizar seu dispositivo, botão direito e “Update drive software”.

Começou a funcionar nativamente o headphone e o microfone, melhor que se tivesse instalado via Instalador, que iria instalar aqueles programinhas que ficam na Bandeja do Sistema.

Banda Larga sem fio e crimes na WEB

Há pouco tempo que a banda larga sem fio vem se difundindo no Brasil. Por ser um método de conexão onde não se fica atrelado à um ponto, muitos adquirem esses novos serviços para se conectarem à internet no trabalho, no carro, na casa dos amigos, nos shoppings.

Porém a falta de leis que regulamentem o acesso a esse tipo de conexão ainda é falha. É possível hoje em dia, criminosos adquirirem esses serviços com muita facilidade, usando documentos roubados ou falsificados, pois os atendentes que vendem esse produto não possuem treinamento para identificar esse tipo de manobra.

Uma vez concretizada a venda, os criminosos têm 1 mês para usufruir da conexão em qualquer lugar do país, até ficarem inadimplentes. E muitas operadoras, para não cancelar o serviço e perder o cliente, continuam com serviço ativo e tentam contato com o cliente, primeiramente por cartas, depois por telefone. Enquanto isso, o criminoso ganha muitos dias de conexão pra fazer tudo que é tipo de coisas ilegais, como:

– Pirataria;
– Extorsões financeiras;
– Invasões a sites;
– Roubo de identidade;
– Divulgação de pedofilia;
– Promoção ao racismo e/ou nazismo;
– Crimes contra a pessoa, como difamação;
– Divulgação de fotos para contranger pessoas;
– Entre outros…

Até alguém (vítima ou não) fazer uma denúncia, até essa denúncia virar processo, até esse processo ser ganho, e finalmente até a obtenção do IP do criminoso e consequentemente chegar ao nome de quem comprou o serviço, no cadastro da operadora, isso leva muito tempo.

Com a mobilidade, tirando o fato do criminoso ter comprado o serviço com um nome falso ou de outro, o máximo que as autoridades conseguirão é saber a cidade em que o criminoso se conectou, se tiverem sorte, conseguirão saber qual a Estação Rádio Base (ERB) era mais utilizada, concluindo que aquela região é próxima onde o criminoso reside. Porém, a região coberta pela ERB pode estar em uma favela ou normalmente em uma região populosa.

Para se ter uma idéia, uma ERB no centro de uma cidade de médio porte pode cobrir um raio de 100m até 1km, dependendo da concentração de pessoas e demanda, em bairros uma ERB pode cobrir 3Km. Em regiões rurais, a cobertura pode chegar a mais de 7km de raio.

Atualmente as operadoras de banda larga sem fio com tecnologia 3g mais conhecidas são: Vivo, Claro e TIM. Porém, em um futuro não muito distantes novas tecnologias serão implementadas, como é o caso do WiMax